Pessoa insensível? / Dificuldade de demonstrar emoções ou carinho

Algumas pessoas têm dificuldades em dar carinho, apoio, compreensão porque elas não receberam isso durante a vida, não entendem, ou tiveram alguma questão emocional que ficou mal resolvida. Isso costuma interferir e prejudicar nas suas relações, em elas conseguirem dar e também receber dos outros demonstrações de afeto e suporte emocional.

Muitas vezes essas pessoas não se permitem dar atenção aos próprios sentimentos, a chorarem, se emocionarem. Fogem e / ou se privam daquilo que podem sensibilizá-las. É pesado para elas lidarem com essas emoções e sentimentos, geram confusão. É como se elas sentissem que perdem o controle delas mesmas quando isso aparece. Mas na verdade elas só vão ter o controle quando encararem seus sentimentos, enfrentando suas inseguranças e superando seus bloqueios.

É difícil dar aquilo que não se teve, que não se permite, ou tem medo. A pessoa sofre com isso, como também quem está próximo dela. Os namorados ou conjugues, familiares e amigos muitas vezes não conseguem entender essa dificuldade, podendo interpretar essa “insensibilidade” como desinteresse e rejeição. Afinal eles esperam afeição, aceitação e compreensão.  Essa questão é complicada para os dois lados, o “insensível” geralmente se sente cobrado e pressionado quando é colocado para ele a necessidade de toque ou aproximação emocional do outro.

Isso tudo traz muitos problemas, angústias e sofrimentos para a pessoa:

  • Desentendimentos com as pessoas próximas.
  • Dificuldade de demonstrar emoção na frente dos outros.
  • Dificuldade de se emocionar, chorar, mesmo sozinha.
  • Dificuldade de pensar, falar e enfrentar aquilo que machuca, ou a tormenta.
  • Pode se tornar mais agressivo ou impaciente com algumas coisas ou pessoas.

É interessante refletir o que leva a pessoa evitar se envolver emocionalmente consigo e com os outros, o que tem por detrás dessas dificuldades:

  • O que sinto quando alguém se aproxima?
  • O que acredito que acontecerá se eu me sensibilizar com algo? Existe algum pensamento de que isso pode me deixar frágil emocionalmente?
  • Como era a relação com meus pais e minha família? Isso pode influenciar nas minhas relações atualmente?

Quando a pessoa não consegue lidar com essas situações sozinha, é indicado o acompanhamento com o psicólogo.

52 thoughts on “Pessoa insensível? / Dificuldade de demonstrar emoções ou carinho

  1. Franciéle

    Olá,
    Namoro a mais de um ano com um rapaz que tem uma enorme dificuldade de se comunicar entendo porque talvez podem ser os traumas que sofreu em sua infancia com a separação dos pai e etc, mas vejo que ele sofre com isso pois as vezes se sente mal e não consegue expor o que está sentindo não consegue dar opiniões e tudo mais e vejo que ele quer mudar mais algo o emprede e eu gostaria muito de ajuda-lo ja tentei varias formas de dialogo mais nada adiantou ele continua sendo uma pessoa extremamente fechada poderia me dar algumas dicas ou até conselhos do que posso fazer para ajuda-lo ?

    Obrigada!

    Reply
    1. Psicologa

      Franciéle,
      É bacana você buscar ajudá-lo a lidar com suas dificuldades. Você pode apoiá-lo, mas principalmente é ele quem deve se responsabilizar e se comprometer por melhorar. A motivação e o interesse devem partir primeiramente dele.
      A primeira coisa que observei é que você diz que ele tem o desejo de melhorar. Se para ele está difícil “encarar os problemas” e realmente está disposto a superar suas dificuldades, sugiro que ele tente um acompanhamento com um psicólogo capacitado.
      Pelo que você contou, seria importante ele primeiro começar a reconhecer e entender as próprias emoções. Seria interessante ele fazer alguns exercícios para o autoconhecimento. Uma das formas dele começar a fazer isso seria escrevendo sobre suas frustrações, decepções, vontades, interesses, dores, acontecimentos, enfim, os sentimentos que ele pode estar com dificuldade de lidar. Por exemplo:
      • O que sentiu com determinada situação (quando ele se irritou, se “fechou”, ficou chateado, triste…)? Por quê? O que o incomodou? O que tem por “detrás “ desses sentimentos (lembranças, decepções, baixa autoestima,…) ?
      • O que gosta? O que não gosta?
      • Tem dificuldade de dizer “não”? Por quê? (trabalhar formas de estabelecer limites com as pessoas e falar “não”)
      • Que sentimentos eu provoco nos outros com essa minha postura “fechada”? Como posso melhorar e mudar isso? (tentar escutar os sentimentos do outro é um passo)
      Franciele, você pode estimular para ele fazer esses passos, mas insisto em você refletir: cuidado para não se sobrecarregar e se responsabilizar por ele. Se exagerar, pode acabar sufocando ele, ou você pode passar a se anular nessa relação. Faz parte de um relacionamento você ver o lado do outro, mas desde que você não esqueça que existe o seu lado e suas próprias necessidades.
      PS: O post a seguir pode ajudar você a sinalizar que é importante ele entender o quanto a postura dele complica a relação de vocês, motivando-o a iniciar o processo para a mudança (terapia, ver o lado dos outros, tentar enfrentar os próprios medos, se abrir aos poucos). http://curitibapsicologa.wordpress.com/2013/03/04/para-um-bom-relacionamento-sinalize-e-estimule/
      Abraço!

      Reply
  2. patricia

    Eu naoo me acho insencivel pelo contrario mais um rapaz q fiquei disse q sou insencivel insegura e desequilibrada fiquei arrasada e acho q isso precisa uma atencao especial

    Reply
  3. William

    Eu sou “fechado”, já ouvi que sou insensível mas, mesmo tentando, eu não consigo demonstrar sentimento. Não que eu não sinta, eu apenas não sei como demonstrar. Se tenho algum problema, eu raramente digo pra alguém, não consigo entender como um problema pode ser melhor resolvido se eu despejar em alguém.

    Gosto muio de uma garota, não sei como demonstrar e isso me deixa mal, por não saber.

    Vou procurar ajuda. Muito bom esse post. Obrigado

    Reply
  4. fabiana monteiro

    Olá queria uma ajuda todos falam que sou fria ,insensível mais eu nao sinto isso eu acho que estou normal, por exemplo me contam algo eu pergunto mais dizem que não sentem interesse da minha parte e estão desistindo de me contar as coisas por conta disso. O que você me aconselha a fazer? Eu não sei o primeiro passo para tentar melhorar se puder me ajudar fico muito agradecida. Um abraço

    Reply
    1. Psicologa

      Bom dia Fabiana,

      Cada pessoa é de um jeito, influenciado pela criação da família, pelas experiências da vida, pela cultura em que você vive … não existe jeito certo ou errado, mas sim comportamentos que podem ajudar ou prejudicar você. Ou ainda, questões emocionais mal resolvidas que acabam refletindo nesses seus comportamentos.

      Talvez primeiro deve prestar atenção em:

      Quantas pessoas já te falaram isso? quem são elas? em quais situações?
      Você acha que elas realmente tem razão? por quê?
      Você tem dificuldade em se relacionar com o outro ou em tentar se colocar no lugar dele?
      Isso tem prejudicado as suas relações? Como? É possível melhorar o seu comportamento?

      Caso você não consiga responder essas perguntas, ou fique confusa ao refletir sobre isso, é importante o acompanhamento com o psicólogo.

      Abraço!

      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  5. Bruna Bomtempo

    Eu sou muito comunicativa, saio bem de qualquer situação, mas no momento estou muito calculista, e nunca fui de ligar muitos pros sentimentos dos outros.
    Mas sei que isso é errado, machuco meu namorado de 8 anos, ou com qualquer outro rapaz que me relaciono, meus familiares, ou ate mesmo meu filho.
    Eu não sei dar carinho, ou falar uma palavra amiga, não sou de amizades, e sou antissocial, mas isto esta me prejudicando não só com a família, mas no meu trabalho também.
    Tem algo que eu possa fazer para mudar?

    Reply
  6. Sophia

    Gostaria de ter ajudasou totalmente essa pessoa descrita acima. Por ser assim acabei colocando meu casamento na pior vejo que posso perde lo a qualquer momento.

    Reply
  7. Marco Feijo

    Dra. minha neta completou 12 anos ontem, sua criação e desenvolvimento foi carregado de atenção e afeto entretanto ela não sabe e não gosta de demonstrar afeto, não gosta de ser abraçada, tocada, não dá beijo nem na sua mãe . Hoje, dia das mães, não beijou a mãe, aliás, nunca beijou ninguém. É super inteligente, conversa qdo conhece a pessoa há algum tempo mas, por exemplo, no dia do aniversário não atendeu nenhuma ligação de amigas que queriam dar os parabéns. Então, esse comportamento, parece fugir da lógica do processo histórico sofrido pois sempre teve tudo o que desejava. Teria alguma sugestão de como tratar esse comportamento?

    Reply
    1. Psicologa

      Bom dia Marco,

      É provável que tenha algumas questões que precisam realmente de atenção, entendendo melhor o que está gerando esse afastamento… O ideal seria alguém que ela se sentisse mais a vontade da família para conversar com ela (a conversa seria mais escutar do que falar algo para ela. A pessoa que for conversar deve tomar o cuidado para não pressionar, mas sim dar abertura para ela falar), para entender o que pode estar colaborando para esses comportamentos da sua neta.
      Caso haja dificuldade nessa tentativa de comunicação, talvez seja indicado ela fazer um acompanhamento com o psicólogo. Muitos adolescente tem dificuldade de falar aos familiares sobre suas emoções e inseguranças, sofrimento emocional…

      Att

      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  8. Tayane

    Olá, Dra

    há uns 3 anos fui diagnosticada com síndrome mista de ansiedade e depressão, tinha ataques de pânico constantes. Hoje em dia me sinto melhor, mas tenho um problema em me abrir para as pessoas, não consigo falar o que sinto por elas, nem pra minha mãe, nunca disse ”eu te amo” pra ela, nem pra ninguém, me sinto extremamente sensível, choro muito facilmente – principalmente assistindo filmes etc – tenho medo de arrumar um namorado e me tornar dependente emocional dessa pessoa a ponto de fazer besteiras, por isso evito ao máximo ter um relacionamento. Isso poderia ser algum trauma da separação dos meus pais? Por terem sido ditas coisas que não foram cumpridas, depois disso, cresci com um pai ausente apesar de morar perto, quando o vejo sinto uma tristeza por ter perdido tanto tempo. Queria saber se isso que se acumula há quase 15 anos são sinais de depressão e se podem piorar apesar de eu não demonstrar a ninguém? As vezes tenho medo de desenvolver alguma sociopatia, pois tenho medo de perder as pessoas e surtar, por isso também evito.

    Reply
    1. Psicologa

      Boa tarde Tayane,

      Pelo que entendi, seus pais se separaram, e ao seu pai morar em outra casa, mesmo próximo da sua, você se sentiu não próxima dele. Parece que teve decepções com seus pais, com “promessas” que não foram cumpridas. Mas às vezes as pessoas não cumprem as promessas não porque elas não querem, porque elas não podem ou não conseguem… Será que essa decepção com os pais (ou outras decepções em relação a algo) influenciou a você não confiar mais nas pessoas? a não querer se abrir com elas? ter medo de voltar a se decepcionar com elas, fazendo você se afastar e evitar relacionamentos?
      É importante cicatrizar essas feridas emocionais, a entender elas, e para isso, um psicólogo pode te ajudar nesse processo

      Abraço!
      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  9. Valter

    Poxa Queria saber como melhorar nisso, em para de ser uma pessoa totalmente durona , insensivel , Queria muito melhorar, Mas eu nao sei como .. Sabe como posso lutar pra mudar isso, ou ser diferente ?? Pode me ajudar nisso ? Minha namorada disse que sou insensivel , pois ela me deu um presente .. e disse que nao demonstrei ,sentimentos, nao chorei, parecia que eu nao gostei, Gostaria muito mesmo de melhorar nisso, ao perde quem eu realmente amo

    Reply
  10. Fernanda Maria dos santos

    Obrigado esse esclarecimento me ajudou bastante tenho um relacionamento com uma pessoa exatamente assim sofro com isso agora já sei como ajudar a!

    Reply
  11. Alex

    Entao, hoje em dia eu me dei conta e sinto que nao tenho habilidade de me relacionar bem com as pessoas, com exceçao daquelas que tenho afinifade imediata. Uma cena que me acompanha durante toda minha vida desde a minha infancia, é um grupo de pessoas juntas e eu excluido sem reaçao, sem saber o que fazer mesmo. Atualmente, no meu emprego ,apesar de ser um funcionario que se destaca na minha funçao, nao sou bem aceito pelo grupo, vivo excluido e com pouca reputaçao pela optica dos demais. Apesar de ser uma pessoa que ajuda todos e nao faz nenhuma maldade, dentro desse contexto me acho “chato” perante aos demais. Por que isso, o que eu devo fazer pra melhorar, o que eu nao estou enxergando?

    Abs!

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Bom dia Alex,

      Você ficou muito marcado por um acontecimento, ficou um trauma, e me parece que existe uma sensação que “os outros sempre vão me excluir e rejeitar”. Acredito que você se veja “chato”, não os outros… se veja dessa forma justamente pela sua insegurança e seu trauma… acabe interpretando de forma errônea e distorcida o olhar e fala dos outros, sempre achando que não estão te aceitando… acredito que você deva parar de supor o que os outros estão pensando, corte esses pensamentos negativos quando eles vierem, e também será necessário perceber que nem sempre seremos aceito por todos, mas também nem sempre seremos “rejeitados”. O que aconteceu com você quando pequeno faz parte da vida, todos já passaram e passarão por isso, não significa que você não tenha valor e não seja alguém “interessante e bacana de se conhecer e ser amigo”
      Não é exagero, é insegurança. Indico você fazer acompanhamento

      leia esses textos, acho que também pode te ajudar:
      http://michelliduje.com.br/2013/04/29/sera-que-os-outros-me-excluem-ou-sou-eu-quem-me-excluo/

      http://michelliduje.com.br/2016/05/23/inseguranca-leva-a-pessoa-interpretar-negativamente-o-que-escuta-sempre-armada-achando-que-sera-atacada/

      Abraço!

      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  12. Aline Ribeiro

    Eu estou sofrendo muito com isso…está atrapalhando meu casamento e meus filhos são os que mais sofrem com isso sabe eu amo eles mais que tudo mais eu não consigo demonstrar parece que sinto vergonha de abraça-lo, de beija-los de tudo que se relaciona com carinho…eu queria muito ser uma pessoa carinhosa pois amo muito minha família, mas eu não consigo demonstrar a eles o tamanho desse amor que sinto por eles..
    Estou muito triste e queria muito mudar, mas não sei como…:-(

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Bom dia Aline,

      Não se sinta sozinha nisso, muitas pessoas tem a mesma dificuldade que a sua… talvez você não consiga dar aquilo que não teve (ou ainda porque de alguma forma, por alguma experiência que passou, o toque pode significar ameaça ou machucar) , e por isso é importante aos poucos experimentar e treinar isso… comece aos poucos, se desafiando, por exemplo: pode começar fazendo elogios ou tocando na mão do outro ou no ombro do outro, depois pode ir aumentando mais a proximidade do toque. Pode te ajudar dizendo para seu companheiro a sua dificuldade de toque, pedindo para ele te ajudar.
      Mas calma, aposto que você demonstra o seu amor e carinho de outra forma (tem gente que demonstra cozinhando para o outro, perguntando como ele está, ….)….
      Caso tenha dificuldade ou traumas no passado, é importante o acompanhamento com o psicólogo

      leia esses textos, acho que pode te ajudar:
      http://michelliduje.com.br/2016/08/27/como-superar-barreiras-da-vida-e-encontrar-a-cura-emocional-dicas-para-a-vida/

      Abraço!
      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  13. larissa

    Bom dia , eu queria me relacionar com uma pessoa fria mais não tenho ideia de como fazer para me aproximar dele ou de fazer que ele note que eu estou disposta a correr riscos e ajuda-lo com seus bloqueios emocionais

    Reply
  14. Geovanna

    Olá, eu tenho um amigo, gosto muito dele e ultimamente tenho percebido, não só eu,o próprio também. Temos percebido uma certa ausência de sentimentos da parte dele, ele é bastante social, não é insensível, só não consegue chorar, msm sozinho ou demonstrar qualquer outro tipo de ‘fraquesa sentimental ‘. Não consigo intender, isso é retamente um caso de psicopata grau leve, mas eu gostaria de saber se há alguma possibilidade de ajudar ele a mudar isso, é possível?

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Bom dia Geovanna,

      Não chorar não significa que a pessoa é psicopata. Muitas vezes a dificuldade de chorar costuma ter a ver com insegurança, autocobrança ou dificuldade de identificar as “feridas emocionais” e ar voz a elas… o que você pode fazer é abrir oportunidade para ele falar sobre ele, sobre como ele se sente, sobre o dia a dia e as dificuldades que ele tem…. assim, depois de ele conseguir se abrir, você pode também sugerir alguns textos que abordem questões emocionais que possam ajudar a ele identificar essas questões… mas faço uma observação aqui: isso tem incomodado ele ou a você? será mesmo que ele tem essa dificuldade, e será que isso realmente vem a prejudicá-lo? será que você tem intimidade para abordar esse assunto? E por que isso vem te preocupando tanto / pode haver uma questão dentro da dificuldade dele que atingi a sua história e as suas questões emocionais?

      leia esses textos, acredito que possa ser útil:
      http://michelliduje.com.br/2015/04/22/problemas-em-tentar-ser-heroi-diferenca-entre-ajudar-x-salvar/

      http://michelliduje.com.br/2014/09/20/por-que-desconta-a-raiva-em-pessoas-proximas-conflitos-por-causa-de-explosoes/

      Abraço!

      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  15. Tata

    Por cinco anos estou com uma pessoa que diz não saber expressar seus sentimentos…busquei ajudá-lo e ele sempre quis mudar, mas é difícil ajudar quem vc ama e que não passa este sentimento para você porque tem dificuldade, todos precisamos nos sentir amados, ser rotineiro este sentimento de cumplicidade, mas com estas pessoas isto não acontece tão fácil, então o ajudador é vítima da frieza, o que acontece ? Você fica fraco e desacreditado, cansado, precisando se sentir seguro….não adianta tentar ajudar sem uma ajuda de um profissional. Vão os dois para o buraco com o tempo.

    Reply
    1. Renata

      Nossa, vc falou exatamente o que estou sentindo…
      Eu tbm quero ajudar a pessoa com a qual comecei a me relacionar há pouco tempo, sinto que posso ajudar, mas até que ponto persistir em ajudar sem receber reciprocidade?! Nós tbm temos nossas necessidades de afeto, carinho, de nos sentirmos amados, como vc disse. É uma situação difícil. Tbm acho que com o tempo, corre o risco dos dois se destruírem emocionalmente e psicologicamente.

      Reply
  16. Anônimo

    Eu tenho 13 anos,quando encontrei esta postagem por acaso,me identifiquei muito logo no começo. Em geral não me permito chorar,me sensibilizar ou sentir demais. Há pessoas retristas às quais sou aberta e até carismática. Não sou tímida nem nada,converso normalmente, mas no fundo,não me sensibilizo com quase nada. Quando exponho isso,é apenas mais uma coisa para guardar. Eu sei que sou muito durona,defensiva,mas dói quando me tratam como insensível,mesmo que de brincadeira, isso só piora este estado meu.
    Desde pequena,ou melhor ainda mais pequena rsrs eu me vestia de rosa,acho que não muito por opção própria, eu não ligava pra roupas,era uma criança. Eu era muito do tipo,mundo cor de rosa. Eu fui metida,rejeitava em geral garotos com uma frieza que hoje me assusta,embora só hoje tenham dito que sou insensível. Eu sempre me destaco muito,e sei que em parte,as pessoas que disseram que eu era chata,que não gostavam de mim,e que dizem que todo mundo me odiava,sentem apenas angústia de não conseguirem alcançar isso talvez. Mas eu fui me fechando,cada vez mais. Logo,eu passei a ver e ler coisas que alguns amigos julgam brutais sem sensibilidade,passei a encarar as dificuldades alheias sem grande demonstrações de carinho (apenas em certos casos,depende da situação). Embora pareça que fiz tudo para ser aceita, na verdade,eu que passei a gostar deste tipo de coisa. O problema está que eu sinto dificuldades em recuperar alguns aspectos,como as vezes utilizar uma roupa rosa,ou mais feminina,me abrir,ser positiva,ou sentir compaixão. Eu simplesmente penso que não há sentido em me abrir com meus amigos pois não darão atenção, e eu serei taxada como garotinha boba. Me sinto feliz em expressar meu verdadeiro lado uma vez ou outra em sites como esse
    * não passei por nenhum trauma,tenho ótimos país,que me dam apoio e suporte,de resto minha família não é muito estrutara, não tenho NENHUM convívio com meus parentes,que na verdade moram ou já moraram em sua maioria nas proximidades,alguns na própria rua,e embora seja um bocado insensível confesso, levo uma vida feliz

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Bom dia,

      Para ser sensível não significa se sensibilizar por tudo…
      Não é com todo mundo que a gente se abre mesmo, tem pessoas que acabam não entendendo o que a gente está querendo dizer, e tem outras que conseguem compreender… talvez você possa falar com alguém mais velho (talvez o pai ou mãe, já que você falou que tem boa relação com eles), que possa te ajudar a entender que você não precisa se fechar e que tem quem pode te apoiar e enxergar quem realmente você é…

      leia esses textos, acho que pode ajudar:
      http://michelliduje.com.br/2013/03/18/apoio-do-outro-todos-precisam/

      http://michelliduje.com.br/2013/06/17/voce-tem-o-direito-de-expressar-seus-sentimentos-dificuldade-de-falar-sobre-suas-emocoes/

      Abraço!

      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  17. Andreia pereira coelho

    Oi eu sou a Andreia fui casada por 8 anos tenho um filho de 7anos me separei a quatro meses o pai do meu filho começou a me deixa sufocada e sempre estava me ofendendo entao um dia antes do dia dos namorado mandei ele embora ele fala que eu sou fria, insensivel, arrogante e mais um pouco eu sou uma mae muito amorrosa mais referente a ele eu nao consigo mais ficar perto dele eu gostaria de saber se eu sou isso tudo que ele fala que eu sou.

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Bom dia Andrea!

      Dar um basta as pessoas que machucam e invadem o seu espaço não significa ser alguém insensível, mas sim significa que você estabeleceu limites. E dar limites é bom e necessário…
      leia esses textos, acho que pode te ajudar:
      http://michelliduje.com.br/2014/05/05/relacionamentos-amorosos-destrutivos-por-que-e-como-eu-deixei-chegar-a-esse-ponto/

      http://michelliduje.com.br/2014/03/31/1989/

      http://michelliduje.com.br/2013/02/10/perceba-o-tom-de-voz-para-ser-assertivo/

      http://michelliduje.com.br/2016/06/30/sinto-cobrado-a-e-desvalorizado-a-diferenca-entre-criticas-construtivas-e-destrutivas-no-relacionamento-amoroso/

      Abraço!

      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  18. Maria Eloa

    Eu sou uma pessoas insensível, mas eu quero muito tirar isso de mim, porque eu não me permito nem apaixonar-se por medo de decepcionar as outras pessoas, sou altamente incompreendida, e fujo de vários sentimentos. Por favor algum conselho?

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Boa tarde Maria,

      Por que será que você acha que vai decepcionar as pessoas?
      Sabe, não existe perfeição em ninguém, e às vezes os outros (ou a gente) se decepciona pq cria uma expectativa irreal, de um ideal que não existe….
      talvez você tenha que primeiro se aceitar, ver suas qualidades, se sentir merecedora de amor e respeito (e se tratar também dessa forma, com amor e respeito)…
      leia esses textos, podem te ajudar:
      http://michelliduje.com.br/2013/01/07/auto-estima-perceber-as-proprias-qualidades/

      http://michelliduje.com.br/2016/08/27/como-superar-barreiras-da-vida-e-encontrar-a-cura-emocional-dicas-para-a-vida/

      http://michelliduje.com.br/2014/01/27/que-coisas-que-me-puxam-para-baixo/

      Abraço!

      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  19. Ingrid

    Sou igual a pessoa descrita e as vezes pior sempre acho que estão todos contra mim principalmente meu marido que estamos juntos a 14 anos e que sempre me lembra que sou uma pessoa dificil e que ninguem me suporta pq sou chata e ranzinha, mas sei que ele me ama, ja tentei varias vezes tratar com psicologo mas so vou na primeira sessao pq me doi demais e acho nunca estar preparada para começar a lembrar do meu passado que me atormenta. Nao sei o que faço as vezes quero sumir

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Ingrid,
      Às vezes as pessoas tem medo de encarar algumas coisas, acha que assim vai perder a sua força e não conseguirá superar… mas não dá para fugir de si mesma… ao você olhar as suas dores emocionais, vai poder cicatrizar suas feridas e perceber que pode enfrentar os seus medos.

      Abraço!

      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  20. Tatiana

    Olá , gostaria de saber se alguém que sofreu abusos na infância,teve pais ausentes e sofre desse mal , como ela pode superar, para conseguir futuramente um relacionamento ?

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Bom dia Tatiana,

      É possível superar, mas não existe formula mágica. A forma de superar vai depender de como foi cada situações que você viveu, o que isso significou para você, e quais a “ferramentas internas você pode ter dentro de você para lidar com cada questão…
      Um ponto a avaliar é por que “conseguir futuramente um relacionamento” é algo tão importante para você? Será que você acredita que dessa forma irá se sentir mais amada, segura, valorizada? É necessário a pessoa se relacionar bem consigo mesma para poder se relacionar bem com o outro… para também poder “selecionar” alguém “legal” para se relacionar…
      Indico que você faça acompanhamento psicológico continuo para superar essas questões que você mencionou (se tiver dificuldade financeira, busque faculdades que tenha o curso de psicologia, eles atendem por valores acessíveis)
      Leia esses textos, pode te ajudar:
      http://michelliduje.com.br/2016/08/27/como-superar-barreiras-da-vida-e-encontrar-a-cura-emocional-dicas-para-a-vida/

      http://michelliduje.com.br/2015/08/01/sera-que-sou-uma-pessoa-que-depende-dos-outros-caracteristicas-da-dependencia-emocional-e-dicas-para-se-tornar-mais-segura-emocionalmente/

      http://michelliduje.com.br/2013/01/07/auto-estima-perceber-as-proprias-qualidades/

      http://michelliduje.com.br/2014/07/30/2184/

      Abraço!

      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  21. Brendha Silva

    Quero me envolver de modo sério com um garoto, ele já chegou a se mostrar mais aberto pra relacionamentos, depois de ter me revelado que o relacionamento passado não lhe causou bem, se fechou totalmente se estressa fácil e não demonstra nada, eu fico confusa, pois não sei o que fazer para mudar o pensando e a forma dele pensar que vai ser tudo igual! O que fazer ?

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Boa noite Brenda,

      Se ele tem alguma dificuldade, será necessário ele querer trabalhar e melhorar essa dificuldade, vc não pode mudar o pensamento dele… o que vc pode tentar é se aproximar aos poucos (aos poucos não significa que vc deva aceitar desrespeito ou agressividade), dando tempo para ele se sentir mais seguro. Mas deve avaliar até que ponto isso será saudável para vc, isso só valerá se ele tb aos poucos se mostrar mais aberto a relação (observe que se envolver é uma coisa, e outra coisa é apenas ficar por ficar – talvez vc tem que avaliar o que vc espera de uma relação, e o que ele quer na relação com vc).
      Ter essa tolerância não é garantia de nada. A grande questão é: vc está realmente disposta e paciente para lidar com a dificuldade dele? Será que existem sinais que não é só essa dificuldade que ele tem, existe outras que podem ainda mais difíceis de lidar? Essa relação está sendo saudável para vc, ou vc está “ganhando” muito pouco? O que realmentete atrai nesse garoto?

      Abraço!

      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  22. Suzana

    Eu sou assim, não consigo me relacionar fácil com as pessoas e sou extremamente fechada não consigo demonstrar sentimentos me cansei de ser assim fui criada sem afeto algum e pra piorar sou tímida todas as manhãs reflito sobre isso, por que eu? Gostaria de ser normal como as outras pessoas não sou boa com amizades e nem em relacionamentos, alguns amigos dizem que é carência (de pessoas ) mas creio que não pois tenho companhia sempre que quiser mas me sinto desconfortável porque chego perto das pessoas e fico pensando: O que ela esta pensando? E sempre acho que é algum pensamento negativo sobre mim e me retraio ainda mais quando chego perto de alguém não sei o que falar, não sei puxar assunto e as pessoas sempre se vão, tenho 22 anos e já não aguento mais, o que devo fazer? 🙁

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Boa noite Suzana,

      Pessoas que sentem que não foram criadas com afeto podem sentir inseguras, desconfiando do carinho e amor dos outros, duvidando das suas próprias qualidades, não acreditando que pode ser alguém interessante.
      É importante trabalhar essas questões, entender melhor para encontrar formas de superar. Faça um tratamento psicológico continuo, o psicólogo poderá te ajudar

      Leia esses textos, podem te ajudar:
      http://michelliduje.com.br/2015/08/16/me-sinto-inferior-perto-de-algumas-pessoas-formas-de-se-superar/

      http://michelliduje.com.br/2015/08/01/sera-que-sou-uma-pessoa-que-depende-dos-outros-caracteristicas-da-dependencia-emocional-e-dicas-para-se-tornar-mais-segura-emocionalmente/

      http://michelliduje.com.br/2013/01/07/auto-estima-perceber-as-proprias-qualidades/

      Abraço!

      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  23. jose carlos

    Olá, o meu casamento está em perigo, sempre que algo acontece de mal na nossa relação a minha mulher fala me em divórcio e que eu não sou carinhoso e realmente não sou não sinto necessidade de expressar e receber carinho será patológico?

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Boa tarde João,

      Algumas pessoas aprenderam a demonstrar o carinho de outras formas. Muitas vezes elas não tiveram demonstrações de carinho na sua família de origem (pai e mãe) como o toque, abraço ou beijo, mas essas demonstrações eram com atitudes (por exemplo: preparar comida que a pessoa gosta). Então a pessoa costuma ter um pouco de dificuldade de demonstrar o carinho através de toques, abraços ou declarações com suas esposas ou maridos…
      Tente perceber a forma que você costuma demonstrar o seu carinho, e diga para sua esposa que essas atitudes são demonstrações suas.
      Pelo que diz, para a sua esposa é importante algumas demonstrações como toque, declarações… por esse motivo, acho interessante perguntar o que ela gostaria que você fizesse. Escute o que ela te diz, e veja se você não pode tentar desenvolver um pouco esse lado (esse tipo de demonstrar carinho)… talvez você não sinta necessidade de demonstrar carinho com toque ou beijos, mas você parece que você sente necessidade de se relacionar melhor com sua esposa. Pois então, ela gosta de alguns tipos de demonstração que você pode tentar treinar … afinal, ela é importante para você…
      leia esses textos, pode te ajudar
      http://michelliduje.com.br/2014/01/20/o-que-acontece-com-pessoa-que-guarda-magoas-do-seu-companheiro-namorado-marido-formas-de-superar-as-magoas-entre-o-casal/

      http://michelliduje.com.br/2013/12/23/como-se-entender-num-so-olhar-melhorando-a-sintonia-na-relacao/

      http://michelliduje.com.br/2013/10/14/qual-o-segredo-dos-relacionamentos-duradouros/

      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  24. Ariely

    Oi eu vim falar sobre o meu ploblema eu nao consigo ter paciencia para conversar com algumas pesoas e ele falao q eu sou insencivel se coraçao etc.. deste pequena eu era reservada pq eu tinha muitos traumas de infacia eu nao gostava de me conectar emocionalmente
    Eu vou falar a vdd eu nunca chorei por niguem nem mesmo quando alguem e morto nem por namoro ou sentimento

    Reply
  25. rayane

    ola ,namoro a quase dois anos ,e meu namorado sempre si mostrou frio, por mais que ele tente não consegue
    demostrar o que sente ja eu sou muito sentimental e sofro mito com sua frieza , penso que seja talvez por não gostar de mim,por nao querer estar ao meu lado , sou de qualquer coisa chorar ,e ele sempre age com frieza não o que fazer mais gosto muito dele e queria reciprocidade da parte dele.

    Reply
  26. Cristiane Santos

    Tenho uma filha que acabou de completar 5 anos e ontem, pela primeira vez ela e permitiu chorar por causa de um filme. Sempre que ela assitia à um filme e percebia que as coisas não iam bem ela fingia desinteresse e pedia para tirar porque estava chato, mas nunca demonstrava tristeza por alguma situacao do filme. Há quase 1 ano eu e o pai dela nos divorciamos e ele tratou da mesma forma. Quando explicamos à ela sobre o divórcio e perguntamos se ela queria perguntar alguma coisa, ela então na época com 4 anos e 3 meses ela pediu para ficar sozinha e pensar. Raras vezes falava alguma coisa, mas eu percebia esse afastamento. Ela é muito fechada mas tem espírito de liderança com seus amiguinhos. Tem uma personalidade muito forte e é muito contestadora. Ultimamente tem tido atitudes extremas: ou se demonstra extremamente carente, não quer ficar longe de mim ou tem feito birras e criado situações claramente para se opor à mim. Estou extremamente preocuapada….me separei do pai dela justamente por ele ser uma pessoa extremamente modulada, fria, fechada e isso destruiu minha auto estima. Não quero que ela cresça assim. Preciso ajuda-la a saber lidar com os sentimentos dela. Eu não tenho condições por enquanto é leva-la à um psicólogo e para o pai dela não está acontecendo nada…tenho que lidar com isso sozinha. Por favor, o que eu posso fazer para ajuda-la?

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Bom dia Cristiane,

      Indico que faça uma avaliação psicológica nas universidades que tem formação em psicologia (esses locais cobram valores conforme a possibilidade $ da pessoa, varia entre 5 a 10 reais a sessão).
      Sua filha é nova, e não tem maturidade para expressar aquilo que possa estar confuso para ela, ou dizer exatamente quais são as emoções dela. Você pode estimular ela falar de forma mais simbólica, através de brincadeiras com fantoches ou bonecas… você pode ajudar ela dizer as coisas, mas tome cuidado para não a pressionar…
      Pelo que estou entendendo, está sendo difícil para você e para ela, então acredito que ambas precisam de acompanhamento psicológico.
      Leia esses textos, podem te ajudar:
      http://michelliduje.com.br/2013/08/26/os-pais-nao-sao-perfeitos-lidar-com-magoas-do-passado-e-presente/

      http://michelliduje.com.br/2016/08/27/como-superar-barreiras-da-vida-e-encontrar-a-cura-emocional-dicas-para-a-vida/

      Abraço!
      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  27. Tamires

    Tenho dificuldade em expressar sentimento em algumas situações, como por exemplo, enterros, alguém doente e até mesmo no nascimento da minha filha. Sou louca por ela, mais isso chamou minha atenção, porque todos dizem que a mãe chora e não chorei nem mesmo na realização das ultrassom. Percebo que é como se não me sensibilizasse com algumas coisas, mas com outras sim.

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Boa tarde Tamires,

      Cada pessoa demonstra suas emoções de uma forma, isso não te torna insensível. Às vezes nos sensibilizamos com algumas coisas e outras não, não há nada de errado nisso…
      Mas talvez você possa perceber se isso te faz sentir ansiosa ou angustiada, se você guarda as emoções… Tem aquelas pessoas que aprenderam na sua criação a segurar algumas emoções, será que isso acontece com você?
      Leia esses textos, pode te ajudar:
      http://michelliduje.com.br/2016/03/21/faz-mal-sentir-emocoes-consideradas-negativas-raiva-tristeza-magoa-reconheca-as-emocoes-e-saiba-administrar-as-seus-sentimentos/

      http://michelliduje.com.br/2012/06/11/ninguem-faz-nada-eu-tenho-que-fazer-tudo-sozinhoa/

      http://michelliduje.com.br/2014/03/10/1933/

      Abraço!
      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  28. carminha

    Ola Doutora boa noite

    Eu estive vendo esse seu texto sobre pessoas insensíveis. e teve uma parte em que a senhora sitou que pessoas que tem dificuldade de falar sobre algo que já passou na vida.
    eu sou assim meu namorado costuma mim fazer perguntas sobre o meu passado e eu sinto muita dificuldade de responder em maioria das vezes fico sem responder.
    o que posso fazer pra mudar isso?

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Bom dia Carminha,

      Nem tudo precisamos contar para o namorado. Por exemplo: às vezes a pessoa não conta para o namorado sobre os outros relacionamentos que teve pq não acredita que isso seja interessante e talvez provoque mal estar entre o casal. Não há nada de errado nisso….
      Mas às vezes a pessoa deixa de falar coisas que a machucam, que são feridas, que as fazem sentir insegura, triste, ansiosa… a pessoa não conta não pq não quer ou acredita que não é interessante contar, ela não conta pq se sente paralisada pelo seu medo e sua angustia… nesses casos é importante entender o que tem por detrás desse passado que gera tanto receio… e talvez seja interessante trabalhar isso num tratamento psicológico.
      Leia esses textos, pode te ajudar:
      http://michelliduje.com.br/2015/02/19/a-pessoa-presa-ao-passado-nao-consegue-viver-o-hoje-formas-de-se-despedir-das-epocas-marcantes-de-sua-vida/

      http://michelliduje.com.br/2016/08/27/como-superar-barreiras-da-vida-e-encontrar-a-cura-emocional-dicas-para-a-vida/

      http://michelliduje.com.br/2016/03/21/faz-mal-sentir-emocoes-consideradas-negativas-raiva-tristeza-magoa-reconheca-as-emocoes-e-saiba-administrar-as-seus-sentimentos/

      http://michelliduje.com.br/2014/03/10/1933/

      Abraço!

      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  29. Anônimo

    Boa noite, eu tenho 16 anos e sou extremamente “frio” porém, não sei o por quê. Minha criação foi ótima, educação também, mas mesmo assim desde pequeno sou BASTANTE fechado, isolado… aos 7-10 anos cometi muitos erros (por ser fechado me tornei meio tímido) e, creio eu, por conta dessa timidez me tornei agressivo e instável. Durante esse meio tempo 7-10 eu tive um problema gigantesco, para começar: em uma noite de fim de semana, eu, meu irmão mais novo é minha mãe fomos à igreja (essa igreja tinha “aquelas” creches para crianças, nessa creche um grupo de garotos nos atormentava (eu e meu irmão) e, lógico que fomos falar com a tia… as palavras dela não fizeram eles pararem… até chegar o bendito ponto de’u não aguentar (como resultado gritei, e comecei a bater em todos os provocadores) para piorar ainda terminei quase matando um por incitamento… e essa é só a ponta do iceberg.

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Boa tarde,

      Acredito que você é muito duro com você. Sabe, todo mundo comete erros, e os erros que você citou é por você ter tentado se proteger. Foi a forma que você encontrou. Talvez você fique se punindo por coisas que não valem a pena (essa e outras que vc diz ter cometido muitos erros).
      Leia esses textos, pode te ajudar:
      http://michelliduje.com.br/2014/01/27/que-coisas-que-me-puxam-para-baixo/

      http://michelliduje.com.br/2015/02/19/a-pessoa-presa-ao-passado-nao-consegue-viver-o-hoje-formas-de-se-despedir-das-epocas-marcantes-de-sua-vida/

      http://michelliduje.com.br/2016/01/14/me-preocupo-e-sofro-com-as-coisas-do-dia-a-dia-descubra-como-nao-gastar-energia-com-o-que-nao-vale-a-pena/

      http://michelliduje.com.br/2015/08/16/me-sinto-inferior-perto-de-algumas-pessoas-formas-de-se-superar/

      Atenciosamente,
      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  30. Tatiana

    Olá.
    Já tive discussão muito grande com minha mãe, e ela chegou até a dizer que eu sou uma pessoa ruim, que não ta nem ai pra ninguém. Eu nunca fui uma pessoa que demonstra sentimentos, desde novinha. Eu gosto muito de ficar no meu canto e sozinha, eu não me importo de ficar sozinha, até prefiro, pois eu não curto barulhos. E ninguém nunca entendeu o porquê eu sou assim, e ultimamente ando muito impaciente com qualquer pessoa. Quando eu tinha 13 anos cheguei a fazer terapia para depressão, mas em 3 meses fui liberada pela psicóloga, e mesmo meus pais disseram que eu melhorei muito. Será que tenho outro tipo de depressão? Eu esse é realmente meu jeito? tem como melhorar isso?
    Abraços

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Bom dia Tatiana,

      Tente conversar com sua mãe quando ela estiver mais calma. Quando as pessoas estão em uma discussão, costumam falar coisas que na verdade não falariam e não pensam… falam pq estão com raiva e bravas…
      Não tem nada de mal querer ficar momentos sozinhas, estar consigo mesma. Tem pessoas que são mais caseiras… o problema é quando esse “ficar sozinha” se torna excessivo, quando a pessoa passa a se isolar. Às vezes a pessoa faz isso pq a relação com a família costuma ser conturbada, cheia de brigas e acusações… será que isso acontece com você? Como é a relação com a sua família?
      De qualquer forma, se você sente que precisa se relacionar mais com os outros, pode sim realizar um acompanhamento psicológico para desenvolver mais essa habilidade.
      Leia esses textos, pode te ajudar:
      http://michelliduje.com.br/2014/07/14/2161/

      http://michelliduje.com.br/2013/04/29/sera-que-os-outros-me-excluem-ou-sou-eu-quem-me-excluo/

      http://michelliduje.com.br/2014/10/03/por-que-eu-sinto-solidao-diferenca-em-sentir-solidao-e-estar-sozinho/

      Abraço!
      Psicóloga Michelli Duje

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *