A “cura” emocional está no passado? Entender a própria história para viver melhor

Para a “cura” emocional acontecer é preciso aceitar a própria história, e assim reinventar e modificar um pouco o “destino”. A pessoa precisa enfrentar o seu “eu”, as suas dores, para o passado não tomar conta e as coisas negativas não continuarem a se repetirem.

Normalmente é a partir da própria história, do passado, que cada um dá o significado para o que vive. Os acontecimentos da vida se tornam mais importantes ou menos relevantes conforme o olhar e o sentido que é dado pela pessoa para cada situação. E nisso, quando algo no passado não está bem resolvido, a pessoa acaba podendo parar numa prisão emocional, ficando mais difícil de conseguir lidar, mudar ou enfrentar o que precisa no presente, no seu dia a dia.

Os passos para a “cura” e a cicatrização das feridas emocionais :

*Analisar a própria história, percebendo se o foco e o olhar estão na direção certa ou errada. E a partir daí, quando precisar, poder reinventar um novo sentido para o que viveu, olhando de forma diferente, buscando o amadurecimento e o bem estar.

*Dar importância para o que vive no presente, estabelecendo limites com o passado para ele não se tornar um fardo. Transformar o passado em uma experiência que te faça reconhecer suas superações para conquistar aquilo que deseja e viver melhor o hoje.

*O passado deve ser um ensinamento, que ajuda a crescer a cada dia. Ele dá sinais do que é importante repensar e modificar.   

As pessoas “são o que são” muito influenciadas por toda a sua história, família, experiências de vida. Muitos dos seus comportamentos e suas escolhas estão relacionadas ao seu passado. Compreender e aprender, enxergando as oportunidades de tornar o dia a dia melhor, repensando sobre algumas posturas e mudando alguns hábitos, crescendo e amadurecendo emocionalmente.

É indicado o acompanhamento psicólogo quando fica difícil de entender, superar ou aprender com o passado, não conseguindo viver o “hoje”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *