Quando a qualidade de uma pessoa se torna defeito?

Em alguns momentos é possível uma qualidade pessoal “passar do ponto” e se tornar algo negativo. Por exemplo, a pessoa com:espelho ao contrário

  • Perfil de liderança ou iniciativa- passa a ser autoritária e dominadora , o que prejudica a relação com os outros;
  • Extrovertida ou engraçada– pode ficar inconveniente, ao invadir o espaço de quem está por perto; Passa a ser agressiva com piadas, magoando os outros;
  • Confiante ou com bons argumentos (possui conhecimento / inteligente) – acredita que é autossuficiente, e assim afasta as pessoas; Fica arrogante, inflexível e incisiva. Ignora o que lhe falam, perdendo a oportunidade de aprender com o outro.

É importante sempre perceber os próprios comportamentos:

  • Será que esqueço de avaliar as minhas próprias qualidades? Percebo quando exagero? Posso estar associando algo “ruim” a minha habilidade?
  • Tenho dificuldade de admitir que posso estar errando? Percebo os sinais de que preciso mudar?
  • Com essa atitude negativa, que sensação eu provoco no outro?

É ótimo ter qualidades e saber quais são elas. Isso é fundamental para ter sucesso. Deve valorizar aquilo que tem de bom, porque é assim que a pessoa conquista o crescimento pessoal e profissional. Mas não  deve esquecer que quando o “dom” não é bem aproveitado, pode se tornar um problema. Assim como deve refletir sobre os seus defeitos, é preciso reavaliar  suas qualidades. Quando não faz essa avaliação, a pessoa pode passar dos limites e se tornar prepotente.

Sim, existem limites dentro das qualidades. Deve existir equilíbrio e bom senso até mesmo naquilo que a pessoa é boa. É claro que querer melhorar e aproveitar o seu potencial ao máximo é importante, mas também é importante perceber que o seu ponto forte, se não bem administrado, pode se tornar o seu ponto fraco. A humildade de se questionar e se avaliar faz parte do processo de evolução, é dessa forma que consegue potencializar a sua habilidade / qualidade. Cuidado ao pensar “eu já sou bom o suficiente e não preciso mais pensar e refletir sobre minhas qualidades”, porque normalmente isso pode destruir  o seu potencial, afastando as coisas boas e as pessoas bacanas da sua vida.

Quando percebe que já está exagerando na sua qualidade, perdendo pessoas e oportunidades, e não sabe como “consertar” isso, é hora de fazer contato com o psicólogo e iniciar acompanhamento psicoterapêutico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *