Fugir das responsabilidades / Importância em se comprometer

            Assumir compromissos e responsabilidades pode gerar angústia, incertezas, medos (…), principalmente se a pessoa não “amadureceu” para a “nova” situação.

Em vários momentos da vida acontecem mudanças. Por exemplo:

  • Começa a trabalhar ou passa a ter diferente função no emprego
  • Torna-se pai / mãe, alterando a rotina e o planejamento financeiro
  • Inicia relacionamento mais sério (namoro, noivado, casamento), trazendo combinados e dinâmicas diferentes na vida de cada um.

            Essas transformações modificam o cotidiano, gerando a necessidade da pessoa se estruturar e se planejar para esse “novo” dia a dia. Algumas responsabilidades e comprometimentos exigem:

  • Saber confiar no outro
  • Responsabilizar-se por outra pessoa (exemplo: filho)
  • Mudar a rotina
  • Lidar com a possibilidade de fracasso

fugir mala cuiaO desgaste emocional aumenta quando tem dificuldade em se acostumar às mudanças, e assim pode ter comportamentos impulsivos. Surge a vontade de “largar tudo”, tentando fugir de sua própria vida. Muita vezes porque não se sente preparado, o medo faz evitar o “confronto” consigo mesmo.

É mais provável a pessoa se prejudicar fugindo de suas responsabilidades, do que enfrentando as dificuldades em ser responsável. Mesmo com a sensação de “escapar” dos problemas, é muito perigoso não pensar nas consequências ao fugir. Além disso, a fuga afasta a possibilidade de amadurecer emocionalmente, de melhorar sua forma de se relacionar e de se fortalecer para os próximos desafios da vida (…).

Sempre haverá fases na vida que trarão mudanças, e por esse motivo é importante aprender a lidar com os sentimentos confusos. Para isso, é fundamental o “trabalho” emocional, para conseguir se adaptar e internalizar o novo “estilo”  de vida.

   Quando a pessoa apresenta essa dificuldade, é importante descobrir porque está evitando as responsabilidades e tarefas no momento. O psicólogo é o profissional que poderá ajudar a compreender e enfrentar esses desafios. A solução não é fugir dos compromissos, a solução é aprender a lidar com eles.

One thought on “Fugir das responsabilidades / Importância em se comprometer

  1. Sandra Mengo

    Eu chamo sandra tenho 39 anos. eu me sinto uma pessoa com mta magoa do meu ex – companheiro. Nos tivemos uma relacao , 12 anos temos uma filha de 9 anos em comum. eu tinha confianca no ex – companheiro . Ele sempre homem que eu amei e respeitei e nunca me deu razao para desconfiar dele. era um bom pai de familia. O meu ex- marido sempre deu vida boa e estavel nunca , nos faltava nada. Ate um dia , ele disse sandra vamos viver na belgica , porque pais e da – nos melhores condicoes , em visto ensino escolar e melhor para nossa filha. Eu vivi 14 anos na holanda e o meu meu ex – marido 8anos. Emigrei para holanda 1998 , e so depois e eu conheci o meu ex marido em portugal , no ano 2003.

    Eu tinha o meu trabalho afectivo numa fabrica de bolos trabalhei de 12, 5 anos despedi me . Sem olhar para tras.
    Emigrei para belgica agosto 2014 eu meu ex – marido e minha filha . Eu primeio ano nao precisei de trabalhar proveitei para descansar e tirar o stress que ue tinha derivado ao trabalho. Entao o meu ex marido disse sandra esse primeiro ficas em casa descansa depois mais pensas o vais fzr . O ex marido era freelance ganhava bem ele disse dinheiro ao e td mais final das contas eu nao queria que eu fica se em casa. Como ver ver com uma empregada e nao como mulher dele.

    Tornei uma dona casa cuidar da nossa ,filha e meu marido trabalhava fora semana tda na alemanha. E so vinha sexta para passava fim semana conosco . Alguns meses comecei tornar uma pessoa triste , embora eu tinha uma casa linda dos meus sonhos grande luxosa . Mas comecei sentir que o material , nao era tudo mas queria era que o meu marido desse mais atencao .

    A nossa relacao foi longo meses desgastado sem nos darmos conta . Entretanto fiquei gravida perdi esse filho . Ex marido nao queria , ter mais filho em visto que ja tinha perdido 4 filhos em abortos . Depois em pouco descobrir que tinha uma doenca renal , que tinha o meu rin esquerdo doente que funciona 30 %.

    Apartir comecei tornar me uma pessoa triste vazia , comecei que pensar era inutil e doente . Por vezes tinha dores derivado doenca renal. Eu tentava ter relacoes com ex marido porque nao queria lhe perder.

    Ele um dia virou se para e disse sandra este ano nao , posso ir ferias convosco porque tenho mto trabalho , vais tu uma semana para Nice e nossa filha vai uma semana para portugal para ferias em com minha irma.

    E eu pensando que, ele estava nos fazer prazer para irmos descansar. Afinal nao ele queria um tempo para ele refletir a vida dele.

    Eu fui muito parva a nao ter desconfiado , de nada e quanto eu voltei de ferias. Tive uma grande supresa o meu ex marido queria acabar a nossa relacao.

    Entrei em estado de choque , com nervos fiquei , com braco paralizado . E ai o meu ex marido deve medo e fingio que as coisas iao ficar bem. Apartir Ele disse sandra vamos voltar holanda porque e eu pensando . M Voltamos 20 dezembro e proprio dia da mundanca ele virou se, para mim.
    E disse! Sandra nao vale pena mais nao ficar contigo eu vou seguir a minha vida esta aqui chave da tua casa. Olhei para ele com uma grande raiva , e disse lhe como foste capaz de fazer isso.

    Resumido ele tinha outras mulheres andava levar a vida de boeme.

    Esta minha historia da minha vida.

    Obrigado
    Sandra

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *