Perdoar ou não perdoar traição (infidelidade)? / Dúvidas e conflitos na relação amorosa

Cada pessoa encara a traição de uma forma. Há aqueles que não conseguem perdoar e não voltam a confiar. Outros (mesmo feridos) querem dar uma nova chance ao companheiro e a si mesmo. No caso em que o casal quer tentar superar a infidelidade, podem surgir dúvidas e conflitos no resgate da relação saudável.infidelidade

É natural levar um tempo até o casal conseguir se recuperar da traição. Ambos podem sentir o desgaste emocional nesse tempo de reconciliação. Quando o casal consegue trabalhar o emocional, pode se beneficiar e tornar a relação íntima e sincera. Nesse tempo cada um vai avaliar se permanecerão juntos.

Depois de uma infidelidade a pessoa sente que perde o chão, fica confusa, se questiona, passa ficar mais desconfiada. Normalmente também fica em dúvida sobre o que sente. O amor e a raiva se misturam.

Às vezes é necessário reavaliar o que deseja nessa relação, e a que está disposto ou não. Para isso alguns precisam se distanciar do parceiro (não necessariamente fisicamente, mas emocionalmente) para se perceber e se reconhecer sem esse outro, e a partir de então entender o que realmente quer.

O autoconhecimento é fundamental para que a pessoa consiga lidar com suas mágoas e responda a si se quer continuar a relação. Fazer uma lista pode ajudar a pensar e entender sobre seus sentimentos que podem estar confusos.

  • Por que quero continuar a ficar com a pessoa? O que ela significa para mim?
  • E se eu me separasse, como seria?
  • Quais são os “ganhos e perdas” em manter ou não essa relação?

Também é importante entender como estava a relação antes da descoberta da  infidelidade:

  • Como estava o casal quando ocorreu a traição?
  • Existia algum tipo de distanciamento (emocional ou físico)? Mágoas não resolvidas?
  • Conseguiam conversar e lidar com as questões que envolviam o casal?
  • Existiam momentos para o casal namorar? O casal se preocupava em conquistar um ao outro?

Pontos para pessoa traída refletir:

  • O outro está realmente disposto a mudar e melhorar para a relação dar certo? E o que “eu” estou disposto?
  • Estou disposto a tentar voltar a confiar na pessoa? Estou disposta a lidar com a traição, superar e construir novamente essa relação? Consigo voltar nesse relacionamento sem ficar resgatando o passado?
  • Como eu e meu parceiro (a) podemos fazer isso juntos? O que é preciso mudar? Por onde começar?

Naturalmente será um processo muito doloroso para ambos. Depende muito do casal, o que cada um está disposto a perdoar e a modificar, por isso a conversa (assertiva) entre os dois é muito importante… Normalmente é indicado acompanhamento psicológico para que não ocorram problemas no futuro (por exemplo: o traído não acabe utilizando de alguma forma o fato para agredir, alfinetar ou exigir as coisas de quem traiu).

2 thoughts on “Perdoar ou não perdoar traição (infidelidade)? / Dúvidas e conflitos na relação amorosa

  1. Cari

    Ola…tenho 39 anos e depois de quase 20 anos de relacionamento meu marido e disse que me traiu…e pior que engravidou a mulher….fiquei sem chão!!!Tenho dois filhos lindos…Meu marido não quer se separar…diz que foi só um deslize….Mas entra em questão tantos fatores…que ainda não sei o que é melhor pra mim e para os meus filhos….Dra Michelli será que consigo superar esta dor sem fim????

    Reply
    1. Psicologa

      Boa tarde Cari,

      Realmente, a dor parece sem fim, é como se fosse um processo de luto…
      São tantas questões que você relata que estão envolvidas não é mesmo?! Talvez nesse momento seja interessante você fazer acompanhamento com o psicólogo para entender o que foi ferido, como estava a relação do casal antes e agora, o que você está disposta ou não…. É importante buscar as suas respostas dentro de você mesma… Algumas pessoas conseguem superar, outras não… mas o importante é aquilo que será bom e positivo para você… reflita antes de tomar decisões, o psicólogo poderá te ajudar a clarear toda essa névoa…

      Abraço!
      Psicóloga Michelli Duje

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *