Será que a pessoa gosta de ficar em casa ou ela é insegura? / Baixa autoestima

Cada pessoa tem o seu jeito de “ser”. Tem aqueles que preferem sair e passear, e tem aqueles que preferem ficar em casa. A pessoa que prefere ficar em casa precisa refletir:escondido

  • Como me sinto quando fico em casa? Tranquilidade, felicidade? Tendo prazer em estar dentro casa?
  • Ou será que fico em casa porque tenho medos e inseguranças pessoais? Quando os outros me olham acho que estou sendo avaliada e sendo julgada?
  • Eu me cobro muito em relação a minha aparência e no meu modo de agir?

É importante a pessoa entender as suas escolhas. Muitas vezes ela não tem vontade de sair e se isola porque tem baixa autoestima e inseguranças. Acredita que é inferior, desinteressante e mal vista. Imagina que todos serão críticos quando a olharem.

A pessoa fala para os outros que se sente feliz em casa, mas no fundo ela se diz caseira porque tem medo de não ser aprovada e não ser aceita pelos outros. A falta de aceitação por si mesma a faz se sentir reprovada pelos outros. Na verdade é a própria pessoa quem se julga negativamente. A reprovação não está fora, mas dentro de si mesma. Dessa forma pode “arrumar desculpas” para não sair de casa:

  • “não tenho roupa para sair”
  • “não saio porque não tenho com quem deixar meus filhos”
  • “me divirto mais em casa do que quando eu saio”

O equilíbrio é importante para uma vida saudável. Não há nada de “errado” em ficar em casa, mas o exagero pode trazer prejuízos na vida da pessoa e ser sinal de “perigo emocional” (depressão, pânico, …). É necessário o acompanhamento com o psicólogo quando a pessoa passa a maior parte de sua vida “trancada” em casa, como se estivesse se escondendo dos seus medos e suas dificuldades emocionais.

12 thoughts on “Será que a pessoa gosta de ficar em casa ou ela é insegura? / Baixa autoestima

  1. celio

    Tenho o gosto de ficar em casa nos finais de semanas ,digo ,não dentro de casa ,na cama ,ou no sofá fazendo de conta que está assistindo tv . sou de aproveitar o momento ,seja frio ,calor ou chuva ,tudo é bem vindo ,só criatividade , quando não tenho companhia ,ouço musica ,e , atraio os semelhantes .

    Reply
    1. Psicologa

      Bom dia Michael,

      Realmente tem famílias que tem o hábito de ficarem em casa. A proposta do texto é ajudar as pessoas refletirem sobre as diversas questões que levam ela ficar em casa, como também pensarem sobre a frequência em que ficam em casa…
      Mesmo que seja um hábito ficar em casa, é interessante avaliar o tempo que a pessoa “caseira” fica em casa. Se ela ficar muito em casa, deixando de realizar atividades ou se relacionar com outras pessoas, tendo prejuízos emocionais (seja na vida pessoal ou profissional), é interessante reavaliar esse “hábito”… o que ela vem deixando de fazer ou deixando de se relacionar por causa desse hábito? Existe o equilíbrio, em que ela fica em casa, mas também convive e se relaciona com o “mundo”?

      Atenciosamente,

      Psicóloga Michelli Duje

      Abraço!

      Reply
  2. Tarcisio

    Minha namorada é muito risonha, aparentemente alegre o tempo todo, mas vive num mundo particular formado de hábitos ultrapassados (anti-tecnologia, quase não sai de casa a vida toda…) e certo isolamento. Ela passou por muito desgaste e estresse emocional em sua relação anterior a ponto de ter de se mudar de cidade com a filha por conta da perseguição do ex-marido. Costuma conversar em tom impositivo e tem dificuldades em aceitar novidades sejam sensações, divertimentos ou opiniões, criticando posicionamentos diferentes do seu. Seus familiares parecem possuir estilo semelhante. No entanto, ela possui qualidades como dedicação a família, dignidade, amor ao próximo, gosta de ler, etc… Como posso ajudá-la a ser mais sociável?

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Bom dia Tarcisio,

      Na verdade, ela terá que querer mudar, você não pode fazer isso por ela. O que pode fazer, é dizer para ela o quanto se machuca quando ela tem determinados comportamentos e o quanto isso talvez te retraia para o relacionamento de vocês (caso ela não consiga realmente escutar, pq ela acaba interrompendo, você pode escrever sobre como você se sente).
      leia esses textos, pode te ajudar:
      http://michelliduje.com.br/2016/06/30/sinto-cobrado-a-e-desvalorizado-a-diferenca-entre-criticas-construtivas-e-destrutivas-no-relacionamento-amoroso/

      http://michelliduje.com.br/2013/03/11/dificuldade-em-dizer-nao/

      http://michelliduje.com.br/2014/05/05/relacionamentos-amorosos-destrutivos-por-que-e-como-eu-deixei-chegar-a-esse-ponto/

      Atenciosamente,

      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  3. Ivete marcia figueiredo

    Eu adoro ficar em casa …gosto de refletir …. adoro fazer o que gosto …e tambem la no meu cantinho tem paz tranquilidadeb…poder conversar comigo .. ter tempo para min ….ouvir musicas pelestras … sabedoria …. ouvir os passaros …ouvir o vento entre os espigoes ….. adoro estar sozinha ……. talvez pode ser ate problemas em pqu ….mas simplesmente adoro ……

    Reply
  4. João Rafael

    Sabe, minha namorada tem crises as vezes, um exemplo: ontem eu chamei ela para ir em um aniversario de 15 anos, ela topou, até marcamos de comprar roupas e tudo mais, mas hj, ela me disse que não queria mais ir, eu perguntei o porque, ela me disse que não sabia pq não queria mais ir, ela tem vontade de sair mas não sai, ela se sente “trancada” em casa, mas quando ela tem a oportunidade para sair ela não sai, ela não tem animo para mais nada.
    Ela tbm tem um grande problema com os pais, pq quando eles brigam com ela, eles ofendem ela de uma maneira orrenda, com frases tipo ” eu tenho nojo de vc” ou ” se alguem perguntar vc não é minha filha”, “tenho vergonha de vc”, “vc ta feia”, e isso anda acabando com o psicológico dela, ela tem se cortado as vezes, cara, ela tem 15 anos, eu tenho 16, eu sei q somos jovens, mas eu amo mt ela, quero tentar fazer o possível para ver ela bem, mas eu não sei como fazer isso, eu não sei consolar uma pessoa MT bem.
    Bom, ela tem vários problemas, até com relações passadas, pq ela me diz q os outros namorados q ela teve sempre falavam que ” amava” ela e tals, e na vdd eles só tinham uma paixão platônica, mas poxa, eu amo ela de vdd, eu saberia se fosse apenas paixão, eu não sei explicar o q é o amor até pq não tem como, vc só sente q é, mas de vez em quando ela tem umas crises e me fala que eu não amo ela, e que os outros falavam a mesma coisa q eu falo, isso ta me matando tbm.
    Enfim, desculpa ter falado alem do assunto principal, mas é q eu estou desesperado, pq eu acho q ela esta com depressão ou sla, queria pedir a ajuda de alguem.

    Reply
    1. Michelli Duje Post author

      Boa tarde João,

      Indica ela ir para um psicólogo (ela pode ir a faculdades que tem curso de psicologia, ele cobram por valores muito acessíveis, varia entre 5 reais a 10 reais, depende da possibilidade econômica da pessoa). Vai ser muito importante para ela um acompanhamento profissional.
      Eu entendo o seu sofrimento, afinal, você gosta muito dela. Mas acho que vale a pena vc ler esse texto:
      http://michelliduje.com.br/2015/04/22/problemas-em-tentar-ser-heroi-diferenca-entre-ajudar-x-salvar/

      Atenciosamente,
      Psicóloga Michelli Duje

      Reply
  5. Isa

    Eu não gosto é de ficar em casa. Acho que o problema são os vizinhos barulhentos. Já morei em diversos lugares(prédios residenciais) e sempre foi a mesma coisa. Meu marido fala que o problema sou eu, pois já mudamos várias vezes e sempre me queixo dos vizinhos. Será que se eu for morar em uma casa vou ter o mesmo problema? Minha mãe fala que tenho que me acostumar pois todo lugar tem vizinhos. Me sinto bem na casa dos outros menos na minha. Será que o problema sou eu?

    Reply
  6. Claudia Penha da Rosa

    Eu sempre”gostei” de ficar em casa é um refúgio pra mim faz parte da depressão que sofro há muitos anos. Tenho 49 anos cuidei da minha mãe até o ano passado, ela era cadeirante, dependia de mim para tudo, o único lugar que ia com ela era para a igreja e saia quando precisava trabalhar sou diarista faz três anos. Depois que minha mãe faleceu a depressão se agravou, não quero conversar com ninguém porque todos me cobram e falam que eu preciso sair de casa ir na igreja, ir para a casa de amigos, mas eu não sinto vontade de sair pra lugar nenhum só saio de casa porque sou obrigada para trabalhar. Hoje tenho labirintite sinto muitas vertigens desde a última crise forte que fui parar no hospital em 25 de janeiro. Estou escrevendo aqui mais para desabafar e como um pedido de ajuda mesmo, porque isso afeta demais minha vida, vejo ela passar, não tenho namorado, não me casei e não tive filhos pois sempre tive problemas de isolamento, sei que preciso de ajuda, mas não tenho dinheiro para pagar um psicólogo, nem neurologista, para aliviar meu sofrimento, tento levar uma vida saudável comendo frutas, verduras, legumes e tomando chás, mas sei que isso é só uma maneira de aliviar o sofrimento, já pensei até em me matar, mas tenho dois cachorros que dependem de mim e penso muito neles, se alguém ler por favor me mande uma palavra amiga, pois estou desesperada, obrigada.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *