Guardar objetos – valor sentimental / Quando se torna problema?

malasÀs vezes a pessoa guarda coisas porque tem algum valor  sentimental. Por exemplo, sente que o objeto:

  • Manterá viva as recordações de um momento importante de sua vida;
  • Será útil algum dia;
  • Passa sensação de segurança e felicidade, preenchendo o vazio dentro de si (nesse caso é indicado avaliação psicológica)

Não tem nada de mal guardar uma ou outra coisa como lembrança, mas pode ser sinal de transtorno emocional quando sente que aquele objeto é essencial para a sua sobrevivência, perdendo o controle de seus pensamentos, escolhas e comportamentos.

É interessante refletir:

  • Por que esses objetos são tão importantes para mim? O que eles representam e me fazem lembrar?
  • Será que tenho limites e controle sobre esse apego?
  • Isso tem atrapalhado a minha vida? O que acho que pode acontecer se eu me livrar desses objetos?

Pensa que necessita desses objetos para sentir alívio, prazer ou felicidade. Fica mais frágil e vulnerável ao acreditar que essas coisas a fazem sentir viva e completa. Normalmente, tudo isso é uma tentativa frustrada de fugir das emoções mal resolvidas. A sensação de vazio e angústias só aumentam com esse comportamento. A pessoa se torna cada vez mais dependente dessas coisas. Tenta anestesiar os sentimentos, mas os objetos nunca serão o suficiente para melhorar ou preencher a vida dela.

É comum essa pessoa ter dificuldade em lidar com perdas, frustrações e separações. Ela precisa entender que esses objetos não tem poder sobre ela, é ela quem dá poder aos objetos. Eles não vão trazer segurança, não vão tornar a sua vida mais interessante ou feliz. É preciso olhar para dentro de si, achando as respostas para enfrentar esses medos.

É preciso se dar oportunidade de enfrentar as dores emocionais. É possível ficar mais forte se conhecendo melhor. O psicólogo poderá ajudar nessa superação.

2 thoughts on “Guardar objetos – valor sentimental / Quando se torna problema?

  1. vini FL

    VINICIUS ALVES: mas eu não
    entendo, o porque quando você vai guardar uma coisa sei lá um caderno aonde você estava na quinta série da escola e naqueda série foi muito especial pra você, e você muda de escola, e não ver mais seus amigos ou colegas aqueles que foram, super especial pra você, e dai o jeito mais especifico de lembrar do seu professor, colegas, amigos ou até somente de uma pessoa a única que de ajudou a série toda, guardando um objeto ao futuro quando você estiver grande, vai querer ver, vai querer lembrar de coisas boas naquela série que você estava, mas o objeto não está lá, porque naquela época, quando você guardou, uma pessoa que convive ou convivia ou amigo, falou que não tem nessesidade você guarda isso, essas fotografias do passado, que não te nessesidade você guarda esses cadernos escolar, pra ver como éra minha letra que tipo de matéria você fazia etc, e você falava que éramos lembranças que um dia você possa esquecer e lembra é tão bom isso, mas a pessoa insiste pra tirar essas coisas por esta ocupando o local do ambiente, e que você nem vai utilizar, daí seu comportamento fica insano e infelizmente você joga fora, o objeto que você queria guarda pra lembranças. EU QUERIA SABER PORQUE ESSAS PESSOAS FALAM PRA GENTE JOGA FORA O OBJETO ESPECIAL, o que ela tem nesse caso?

    Reply
  2. celio

    Quando nos apegamos à coisas é até fácil o desapego ,desde que trabalhemos na situações ,o que dizer quando é pessoa .

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *