Artigo

Disciplina, Motivação – desafios para a conquista de objetivospassaro log

Autora: Michelli Duje

Algumas pessoas não sabem ao certo aonde querem chegar, não conseguem definir objetivos e planejar como conquistá-los. Projetos desorganizados, sem passos bem definidos para enfrentar os desafios da vida pessoal e profissional, tendem a fracassar. Com as tentativas frustradas, as pessoas acabam perdendo a motivação.

Para definir objetivos, deve-se identificar se a vida pessoal ou profissional apresentam necessidades ou algo que desperte o interesse, que seja prazeroso. A pessoa pode buscar realizar atividades que gosta, que despertam satisfação e sentido a sua existência, ou procurar meios para melhorar a qualidade de vida. Esse é um ponto de partida para a definição dos objetivos e o início dos projetos.

Muitas vezes não é fácil entender o seu próprio “eu”, o que dificulta a definição dos seus objetivos, real interesse ou necessidades. O autoconhecimento é fundamental para isso, a falta dele se materializa na dificuldade da pessoa assumir o que verdadeiramente deseja, seja por insegurança ou por outra questão emocional. A indecisão do “querer” e a falta de autonomia podem destruir a sua essência, causando desânimo e decepção consigo mesma.

A falta de motivação pode persistir para aqueles que não se conhecem, não sabem do que gostam, não têm ideia do que pode ser prazeroso e estimulante. Às vezes a sensação permanente de derrota surge para quem não quer reconhecer o seu próprio lado humano, que inclui tristezas e alegrias, dias bons e ruins. Esse desânimo e falta de autoconhecimento costumam ser as grandes barreiras para as conquistas dos sonhos e da felicidade.

A instabilidade emocional pode ser o maior empecilho, despertando sentimentos como insegurança, timidez, incapacidade, sensação de não merecedor de coisas boas e dificuldade em lidar com as frustrações recorrentes da vida. É fundamental olhar para essas questões emocionais e tentar superá-las. A prioridade dependerá do que a pessoa viveu até então, do que ela quer conquistar e do que é necessário para atingir seu objetivo.

Nunca é tarde para criar objetivos, para se aprimorar, mas para a conquista acontecer é fundamental avaliar as prioridades, planejar o necessário e começar o movimento. Dar os primeiros passos e seguir a sequência das etapas do projeto. Para isso, é indispensável o esforço, dedicação e disciplina. É muito difícil ser vencedor sem treinamento, sem desenvolver ou aperfeiçoar algumas habilidades. Por esse motivo é interessante avaliar as características positivas, descobrindo e conhecendo os próprios potenciais, realçando e aprimorando as suas qualidades. Também é importante superar as dificuldades, melhorar aquilo que pode ser considerado defeito. Assim, a pessoa terá mais ferramentas para driblar os obstáculos que aparecerão no caminho dos seus objetivos, mantendo a motivação.

Portanto, é preciso ter em mente que nem sempre é possível atingir um objetivo sem os recursos necessários, algumas habilidades treinadas, sem antes ter construído e trilhado alguns caminhos. Dessa forma, é relevante a pessoa questionar o que ela já tem de positivo hoje, o que ela já fez em sua vida que pode ser aproveitado, e o que ainda precisa desenvolver e conquistar para o seu projeto se concretizar. Essas reflexões serão a base para saber qual objetivo é possível de planejar e realizar no momento, e então, por onde começar.

Depois de saber o que é possível no momento e os recursos que a pessoa possui, é hora de planejar. O planejamento inclui várias questões, inclusive determinar quais as habilidades a serem desenvolvidas e quais dificuldades devem ser minimizadas e eliminadas (ou o mais próximo disso). Com isso, será mais fácil visualizar os planos de ação, definindo os passos a serem dados na caminhada rumo ao seu sonho.

Logo após primeira etapa do planejamento, a pessoa poderá organizar os pensamentos, a própria rotina, os afazeres, aquilo que precisará para conseguir administrar o dia a dia junto ao seu projeto. É importante deixar espaço para momentos de lazer, tempo com a família e amigos. Atividade física pode ser grande aliado, pois estimula a produção de dopamina, responsável pelo bem estar. Ao fazer exercício físico o cérebro também faz novas conexões. Relaxar pode trazer maior tranquilidade e criatividade para lidar com os obstáculos; aumentar a sua produtividade.

A rotina não precisa ser uma prisão, pelo contrário, pode e deve existir certa flexibilidade, precisa ser adaptável. A intenção do planejamento e organização é tornar a vida simples, prática e funcional, otimizando o tempo da pessoa. Mas também faz parte abrir mão de algumas coisas. Nesse caso, é importante o equilíbrio. Haverá situações em que a pessoa precisará se dedicar mais para a vida pessoal, e existirão momentos que ela necessitará se ocupar mais da vida profissional.

É fundamental ter consciência daquilo que é prioridade e também daquilo que é possível, respeitando os próprios limites. Se a pessoa colocar no seu dia a dia uma rotina muito pesada, será difícil ela conseguir cumprir. Por esse motivo, sempre é interessante ter um tempo entre as atividades, contando que poderá ter algum imprevisto. Assim, não correrá o risco de comprometer os seus planos, evitando estresses, frustrações e desmotivação. Se sobrar tempo, a pessoa poderá aproveitar para fazer algo que estava precisando, ou até mesmo, ficar sem fazer “nada”, descansando, repondo as energias. Faz toda diferença escrever no papel as metas, as etapas, as ações necessárias, as tarefas a serem realizadas e os caminhos para atingir os objetivos. A pessoa pode elaborar cronogramas, criar gráficos, traçar caminhos com palavras chaves, conforme a sua personalidade e a necessidade do seu projeto. Poderá escolher e utilizar recursos que tornem mais fácil de visualizar, assimilar e organizar os pensamentos. É interessante carregar um bloquinho de notas para anotar as ideias quando elas surgirem, para não esquecê-las. Muitas vezes algumas “sacadas” aparecem “do nada”, e se não anotar em algum lugar, a pessoa pode esquecer daquilo que seria muito significativo ou essencial para a conquista do seu objetivo.

As estratégias para realizar e atingir os objetivos são moldadas no decorrer do trajeto, conforme as tentativas, os acertos e erros, avaliando e percebendo quais caminhos não valem mais a pena continuar a seguir, e quais foram eficazes. Isso quer dizer que é essencial se permitir errar e também acertar, aceitar-se como ser humano, que está sujeito às glorias em alguns dias, mas também perder a batalha em outros. A pessoa que se cobra muito costuma criar e gerar empecilhos para suas conquistas. Ela acaba dificultando a sua relação com os outros, a sua criatividade, a sua eficiência na execução do seu trabalho. A perfeição não existe no mundo dos humanos. É preciso permitir-se ter suas dificuldades, seus conflitos, seus erros, porque por mais que evite admitir, eles vão sempre existir. É importante respeitar os limites, saber até onde pode ir. Não se permitir errar e sentir é o que deixa a pessoa fraca emocionalmente e fisicamente, não ao contrário.

O pensamento pode ser grande aliado ou o maior inimigo da pessoa nessa empreitada ao seu sucesso. A auto-sabotagem costuma acontecer com frequência por questões emocionais pendentes. Isso quer dizer que a pessoa deve tomar cuidado para não focar naquilo que não conseguiu. É importante aprender com os erros, tomando cuidado para eles não se repetirem de outra forma, aproveitando as oportunidades para tentar superá-los. Admitir e assumir quando está no caminho errado é fundamental para o sucesso. Às vezes é preciso aguardar o momento e os recursos certos para vencer os obstáculos. Quando as coisas “não vão bem”, é importante refletir se as dificuldades estão aparecendo por falta de uma habilidade desenvolvida, ou por falta de recursos. A partir disso, é possível criar novos planos para facilitar a conquista dos objetivos.

É interessante a pessoa observar o andamento do seu projeto, olhar ao seu redor e dentro de si mesma, refletindo sobre as estratégias que está se utilizando, sobre as próprias certezas (que talvez não estejam tão certas quanto ela imagina). Ser flexível nos planos e nos objetivos faz parte da conquista do sucesso, pois nem tudo será da forma que a pessoa gostaria, sendo muitas vezes necessário reavaliar as escolhas e decisões para aumentar as chances da realização dos seus objetivos. No decorrer do projeto, pode ser que perceba que existem outras formas de pensar e agir.

Nem tudo sairá da forma que a pessoa planejou. No caminho, é provável que tenha tropeços, dificuldades, decepções. É importante se esforçar para aprender com as próprias experiências, sabendo ouvir aqueles que podem ajudar. Nem sempre é confortável ou agradável escutar alguém falando sobre algo negativo, mas pode ser muito enriquecedor para ampliar a visão e enfrentar os problemas, para realizar as mudanças necessárias para alcançar o êxito, ou para compreender no que vale ou não a pena investir. Entretanto é necessário filtrar o que escuta, absorvendo aquilo que realmente vai servir para facilitar e motivar. Exige treino escutar e filtrar o que é dito com sabedoria. Isso quer dizer que o quanto antes a pessoa começar a analisar e avaliar o que lhe falam, maior será a probabilidade dela absorver o que tem de “bom” e deixar de lado aquilo que não será proveitoso.

É importante se aproximar de pessoas positivas, que possam acrescentar conhecimentos, apoiar e motivar para a realização dos seus objetivos. Também é interessante evitar ou se afastar daqueles que são negativos e destrutivos. Faz toda a diferença ter em mente que a construção do sucesso deve ser em bases sólidas, através da ética e confiança, com integridade moral, pois se a vitória for construída através do sofrimento do outro, isso poderá trazer consequências negativas para a pessoa algum dia. Nunca se sabe quem a pessoa voltará a “ver” ou precisar no futuro, pois o “mundo da voltas”.

É perigoso acreditar que os seus objetivos dependem dos outros. O projeto não poderá ser iniciado ou concretizado ao depositar muitas expectativas e esperanças sobre os outros. A pessoa precisa ter a consciência que ela é a principal modificadora e transformadora de sua vida. A ação e responsabilidade devem partir dela mesma. A possibilidade de vitória está em suas mãos.

As pessoas que obtiveram sucesso passaram por muitos obstáculos. Ninguém iniciou um projeto com todas as habilidades desenvolvidas ou com todos os recursos disponíveis. Normalmente é necessário muito esforço e muitas tentativas até as conquistas e o sucesso acontecerem. Por esse motivo, aqueles que focam somente naquilo que não deu certo, correm o risco de ficar amargurados e desanimados, e perdendo a motivação para buscar novos desafios e objetivos, enfrentar e superar as dificuldades e frustrações naturais da condição humana.

É preciso dar tempo ao tempo, o sucesso exigirá esforço, dedicação, disciplina, para então começar a colher os frutos. Saber curtir essa trajetória também é o segredo. É muito importante dar significado para o “agora”. O interessante é que o projeto gere mais motivação e vigor, e menos ansiedade ou angustia. Se a pessoa se desgastar muito no trajeto, sem relaxar, aproveitar e curtir o momento, quando ela finalmente conquistar o seu objetivo, ela poderá não ver a beleza do seu sucesso. Por ter se cobrado tanto, no final não lhe sobra ânimo e nem energia para vibrar. Por isso é importante não “atropelar” a riqueza e a grandeza dessa caminhada. O tempo necessário para a realização do objetivo dependerá do tamanho do projeto e da disponibilidade de tempo que a pessoa terá para realizá-lo. Às vezes a pessoa não poderá se dedicar exclusivamente ao seu objetivo, pois possui demandas ou funções em sua vida que não pode abrir mão, e se o fizer, colocará em risco outros âmbitos da vida, pagando preço muito alto, que talvez no futuro a prejudique tanto no pessoal quando no profissional.

É importante a pessoa se sentir confiante, entender que ela é a maior responsável pelo seu  sucesso. Convicta, mas disposta a enxergar aquilo que não está dando certo, para então tentar melhorar. Para isso, muitas vezes é fundamental o acompanhamento psicológico, porque algumas dificuldades e obstáculos podem ser criados inconscientemente pela própria pessoa, e na maioria das vezes ela nem percebe que está provocando a sua própria derrota. O psicólogo ajudará a pessoa entender sentimentos e possíveis traumas da sua vida que interferem no seu sucesso.

One thought on “Artigo

  1. mercioleao

    Marcante e inteligentíssimo texto. Não há sombras de dúvidas que o sucesso pessoal e profissional para ser alcançado andará lado a lado com os tombos e tropeços; Logo, como foi citado acima, devemos conviver e aprender com os declínios, pois, o fruto do êxito decorre de muita persistência e trabalho.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *